Conciliando Mundos

Sinto que cada pessoa é um universo – ao mesmo tempo – individual e coletivo. Somos o mundo dentro e fora de nós. Às vezes pode ser difícil conciliar os mundos, ou seja, as esferas da vida.

Compreendo uma vida fluida quando há equilíbrio entre afazeres, desejos, sentimentos, relações, pensamentos. Poderia continuar somando aqui mais possibilidades.

Como quando a dedicação aos estudos não se ajusta aos amigos. Como quando a dedicação ao trabalho não se ajusta com praticar uma atividade. É como se a vida, pelo menos naquela fase específica, não coubesse em outras. Às vezes resistimos, forçamos, dizemos que “não há tempo” ou ” é preciso mudar”.

Mas sabe mesmo o que eu sinto?

Sinto que é preciso relaxar o esforço. Não estou falando sobre desistência, abandono, nem preguiça. É sobre abraçar cada fase da vida considerando as necessidades presentes encaixando gradualmente aquilo que se deseja realizar.

Estou aprendendo que realização e conclusão tem significados diferentes. Realizar não é conquistar patamares de satisfação, mas uma receita constante em que se adiciona os ingredientes conforme se experimenta de verdade.

É engraçado quando num momento da vida nos deparamos com algo, apenas observamos e deixamos passar. Já aconteceu depois de anos você reconsiderar? Acontece que a gente nunca volta. Recomeçar pode ser um verbo que facilita a compreensão, mas sempre vai ser começo. Talvez não o início no sentido de não-sei-bem-o-que-estou-fazendo-aqui, mas ainda será um começo, ainda que esteja refinado pelos anos.

Diria que eu me ausentei do mundo espiritual. Não estou falando sobre religião, afinal não tenho. Também não é sobre sumir totalmente. Sei que talvez os outros não percebam, pois sempre houve um punhado de pirlim-pimpim naquilo que eu escrevo, digo ou faço. Mas essas são as emoções que já fazem parte de mim. No silêncio do meu interior sinto que ficou um pouco aquietado, sabe.

Apenas precisei cuidar das questões materiais da minha vida, principalmente nas esferas do trabalho e do lar. Minha vida mudou muito no último ano, foi preciso. Agora sinto que os mundos vão se encontrar em mim. Sinto que a cada dia adiciono um pouquinho de magia.

⭐ Faça uma lista. Como é o seu cronograma? Quais tarefas ou atividades você gostaria de encaixar nele? Pense primeiro no dia. Depois anote de acordo com semana, mês, ano.

⭐ Mude o foco. Sempre que uma atividade causar cansaço ou esgotamento. Leia sobre um assunto diferente, escute uma música que você nunca ouviu, comece aquela série inédita. Crie situações para que as novidades despertem renovação, por mais simples que elas pareçam.

⭐ Sempre é o momento. Existe algo que você fazia antes, mas deixou de lado? Existe algo que você nunca fez, mas gostaria de começar? Se não dá para ser astronauta, você ainda pode estudar as estrelas.

⭐ Conecte-se com você. Reserve um minuto para o silêncio. E outro minuto para conversar consigo. Se algo te incomoda, talvez você precise revisar seus desejos e sentimentos.

Conteúdo feito com carinho por Patrícia Leardine.