Cuide de um Jardim

Mesmo que seja uma plantinha num vaso pequeno, toda casa merece um jardim. Aliás, todo espaço merece o verde, a água, a terra. Você pode começar com algo pequeno e, ao longo dos anos, transformar seu cantinho num lugar muito agradável.

Há muitos anos o lugar onde você mora ou trabalha já foi uma bela paisagem. Nossa retribuição à terra é, no mínimo, devolver o verde.

Não há tempo? Plante somente o que você garante cuidar. Não tem espaço? Floreiras pequenas, jardins verticais e outras mil ideias. Não sabe por onde começar? Pesquise sobre a planta, os cuidados, o plantio e vá em frente. Não tem paciência? Compre uma muda ou uma planta já crescida.

Crie mais tempo para cuidar de você e do que mais gosta. Cuidar de plantas é dedicação, mas quando começamos descobrimos que temos tempo. Pode ser aqueles minutinhos bem cedo antes do trabalho, mas o tempo ainda está lá te esperando.

Há atividades que se aprende a gostar, e elas transformam o cuidado com algo em cuidado consigo mesmo. A planta que você escolheu regar é o momento consigo. As plantas podem ser aquele incentivo para cuidar mais de você e daquilo que gosta.

Aprenda continuamente com as mãos na terra. Cada planta é uma história. Você pode ler o manual dela, mas ainda assim ela é uma vida. Corrente de ar, luz indireta, horários de sol, tipo de terra, como aguar, como adubar.

A sutil comunicação através da observação vai ser um aprendizado contínuo. E a graça delas é que nem sempre estarão bonitas, viçosas, e assim como nós, precisarão de mais cuidados em determinadas fases.

Crescer, florescer, renasce. São aprendizados que estão em você também. Veja brotar momentos de surpresa e contemplação. Ficar contente porque a semente cresceu, o botão abriu, a planta ficou forte e se recuperou. São algumas das surpresas que, de repente, você poderá encontrar.

Conheça novos sabores, cores e aromas. Usar os sentidos para experimentar o sabor de uma hortaliça crescida em casa. Sentir o aroma da folha e da flor. Tocar as diferentes texturas. Olhar as cores em múltiplos tons. Conhecer uma planta pelo cheiro ou pela folha. Criar a sua própria enciclopédia interna dos usos das plantas. Ouvir os passarinhos pelas árvores.

Conecte outras pessoas aos seus próprios jardins. Às vezes o incentivo é indireto. A pessoa vê a sua planta e decide criar um jardim. Às vezes o incentivo é mais direto, e você ajuda as pessoas a conhecerem as plantas.

Leve as pessoas até o seu jardim e apresente cada uma delas. Faça provar os sentidos. Pergunte, “você sabe qual é essa planta?”. Para gostar é preciso conhecer.

Para uma cidade verde é preciso o envolvimento de muitas pessoas. Você é o ponto de partida.

🌸 Conteúdo feito com carinho por Patrícia Leardine.

%d blogueiros gostam disto: