Trilha e Caverna Faz Bem

Minha primeira trilha foi no PETAR. Depois só aumentou a vontade de viajar e ficar mais perto da natureza.

O que eu sou hoje se deve ao PETAR, as pessoas que eu conheci nesse caminho e todas as experiências na trilha. Encantada pelas histórias de vida dos moradores e ex-moradores do Parque, cheguei a produzir um artigo sobre o assunto na época da pós-graduação: Lembranças da Floresta.

Voltar ao PETAR nunca é igual. Assim como fomos apresentados, apresentamos para vários amigos. As sensações sempre são diferentes e os imprevistos é o que tornam a viagem ainda mais proveitosa.

Assim como toda viagem na natureza é preciso se preparar. Programar-se com o guia, guardar dinheiro, preparar a mochila, as roupas, o transporte. Mas o maior preparo é estar aberto às experiências.

Gruta do Chapéu – Núcleo Caboclos – PETAR

Ou ama ou nunca mais quer voltar. Há níveis diferentes de trilhas e cavernas, mas qualquer percurso vai cansar e sujar. O cansaço é o seu corpo mostrando quais são os limites, e isso não é ruim. Para descansar é preciso parar, respirar, tomar água e encontrar a força para seguir. Sujar-se é sentir a água, a terra, a argila: apenas texturas que no dia-a-dia tentamos evitar. É escapar da correria e dizer para si quais são as sensações. É perceber-se animal.

Quando mostro as fotos algumas pessoas comentam que não tem coragem de andar pelos lugares ou entrar nas cavernas. Mas sabe, não é preciso coragem. É preciso estar com uma pessoa de confiança, um guia que sabe não só para onde está indo, mas o que fazer em caso de algum incidente. É preciso estar com um grupo também de confiança, pessoas que não vão tomar atitudes aleatórias ou desrespeitosas. Todo o restante é experiência.

Caverna Temimina – Núcleo Caboclos – PETAR

Caverna pra mim é silêncio. Para outros é descanso, sonolência, aventura, ciência. O que a natureza causa? Apenas permitindo chegar até ela que você vai descobrir. Sem chegar perto é apenas suposição. Talvez você aprecie até aquilo que julgou ter medo.

insetos e molusco que encontramos na trilha

Nessa viagem percebi que me incomoda muito se ouço conversas ou risadas em lugares apertados. Percebi que às vezes há uma preocupação com cobras e aranhas na trilha, mas que às vezes é aquela vespa que a gente nem percebeu que vai causar algum problema. Percebi que estar atenta, porém relaxada, é o que permite que a experiência seja tranquila e prazerosa; quanto mais tensão, mais dificuldade.

E sempre volto porque de todos os lugares que já viajei, é para onde sou mais bem recebida. É onde estão os amigos. É um lugar onde não sinto o tempo passar, não fosse o clarear e escurecer. É onde se misturam passado, presente e futuro, principalmente quando visito lugares que ainda não conheço e dá aquela sensação gostosa de não-sei-o-que-vem-depois misturada com parece-que-eu-já-estive-aqui.

Piscina Natural – Reserva Betary

Amo estar nas montanhas. Amo sentir a correnteza quando atravesso um rio. Gosto de organizar a mochila sabendo que só posso levar aquilo que realmente preciso. Amo fotografar plantas e animais. Sempre aprendo algo novo sobre mim e sobre a natureza. Aprecio o silêncio das cavernas com seus ruídos de gotas e morcegos. Adoro sentir o suspiro gelado ao entrar na boca de uma caverna.

Gosto do blackout quando apagamos as lanternas nas cavernas e, depois de um tempo, não sei se estou de olho aberto ou fechado. Amo encontrar animais na trilha: insetos, pássaros, répteis, anfíbios. Gosto de observar as cores da flores e os variados tons de verde na vegetação. Gosto da sensação de estar aqui-e-agora. Gosto de ficar feliz com ações simples do dia-a-dia como, depois de uma trilha, tomar um banho quentinho e se alimentar.

brincando de pavão com folha de embaúba e lírio-do-brejo

E quando a viagem termina aprecio o paradoxo entre querer voltar para casa e desejar a próxima aventura.

Para agendar a sua trilha e curtir a natureza indico o monitor Luiz Lopes Reis, o Luio (15) 99852-9759.

3 comentários em “Trilha e Caverna Faz Bem

  • Oii!
    Achei massa essa trilha! Faz 1 ano que encarei a floresta, fui com minha turma do meu curso andar na trilha, fizemos rapel, dormimos numa caverna linda que tinha a vista pra cachoeira, foi um desafio mas vale a pena ao olhar para a natureza <3 Gostei das fotos *—*
    Beijos! http://www.mandyline.com

    • Patrícia Leardine
      3 meses atrás

      É uma experiência incrível né 😉 Quando volto só fico pensando quando será a próxima trilha rsrs

Citações

%d blogueiros gostam disto: