2017 Começou Assim

Desde que eu comecei o blog queria que ele tivesse um diário. Não apenas para contar as coisas que fiz, mas aquilo que aprendi. Detalhes espontâneos, quase aleatórios. “Vou começar em janeiro”, pensei. E passei a andar com a câmera fotográfica para registrar momentos.

Um diário não resume o cotidiano. O cotidiano é mais complexo. Um diário é a mínima porcentagem da vida que doa um pedacinho de si. Talvez seja exposição, mas sem perder a significação para quem escreve, para quem fotografa, para quem publica, para quem lê, para quem sente.

2017 começou com desejos. Na comemoração do ano novo fizemos tiras de papel com palavras: saúde, sorriso, família, etc. Eu tirei arrase. Escrevi meus desejos e amarrei na árvore. No primeiro dia do ano queimei. A ideia é que o vento leve para o universo e os desejos se realizem.

Gostei muito de começar o ano com o elemento fogo.

Janeiro começou com as cores azul e verde. No cabelo, na natureza, nas roupas, no céu de verão. Mudar é decisão, não é indecisão. E assim quero me levar pelos dias: decidida. Se errar, conserto. Se acertar, celebro. Se não houver certo ou errado, aprendo. E se for para permanecer que não seja para enjoar.

Descobri que preciso me adaptar às situações novas que estão surgindo na minha vida. Assim como minhas gatinhas. Vai fazer 6 anos que cuido delas e já temos um bocado de histórias. Mas agora elas estão se adaptando em num novo lugar. Estou passando mais tempo com elas. Estou vendo mais as coisas bonitinhas (e malandrinhas) que elas fazem. É uma conexão diferente.

Entendo que é uma relação de carinho, mas também de condicionamento. Estou aprendendo que é preciso mais paciência do que preocupação. E que não existe liberdade aos poucos. Comemoro a cada vez que elas passeiam no quintal e as observo interagindo com plantas e insetinhos.

Depois de 27 anos eu comecei a lavar roupa. Claro, já tinha lavado (ou ajudado) a lavar roupa antes, mas nunca assim: toda a roupa. Talvez pareça engraçado para quem lava roupa há muito tempo. Mas para mim é algo novo.

A parte mais legal é que é algo fácil, até meditativo. Posso fazer outras coisas enquanto a roupa fica limpa. Ou simplesmente esperar. Era algo que eu sempre ouvia as pessoas reclamando, algo que achei que seria muito chato quando fizesse, e depois descobri que era divertidamente tranquilo.

Assim como cuidar das coisas porque se quer, não por obrigação. Sem compulsão, apenas por leveza.

O que você achou do post ao estilo diário? Como o seu ano começou?

🌸 Conteúdo feito com carinho por Patrícia Leardine.

%d blogueiros gostam disto: